dreduardoaraujopires

Ortopedista-EduardoPires-imagem-03


Hálux Valgo (Joanetes)

 

Quem nunca se queixou ou ouviu alguém da família queixando-se das joanetes. Vamos desvendar de uma vez por todas do que se trata essa deformidade.

A joanetes trata-se do nome popular dado a uma deformidade chamada HÁLUX VALGO. Esta deformidade gerada no dedão do pé, na qual ele projeta-se para a região externa do pé, enquanto o metatarso (osso que forma a joanetes) projeta-se para região interna. Observe na figura abaixo uma radiografia normal comparando com uma de um paciente com joanetes, e observe a diferença.

 

Pronto, já sabemos o que é? Mas o que causa? Minha mãe tem, eu vou ter?

Bom, acredita-se que a causa da joanetes seja multifatorial, ou seja, um conjunto de fatores que a geram. A genética é um dos principais fatores, principalmente quando observa-se pacientes adolescentes já apresentando a deformidade. Além da genética, outros fatores também contribuem para seu surgimento, tais como:

- sexo feminino
- sapato de bico fino e com salto alto
- manter-se longos períodos em pé
- hipermobilidade articular
- determinadas características anatômicas do osso
- possuir pé chato
- entre outras...

Devo tratar?

A deformidade normalmente é indolor, exceto quando utiliza-se calçados que apertem a região da proeminência óssea. A dor normalmente é exclusivamente gerada pelo atrito do calçado nesta região, motivo pelo pessoas com joanetes prefiram utilizar sandálias e sapatinhas abertas ou calçados fechados com tecidos elásticos e macios.

Muitos pacientes perguntam se aquelas órteses que aparecem na internet funcionam. Trabalhos científicos mostram que eles são capazes de freiar a progressão da deformidade, mas não de corrigi-la.

Portanto o tratamento não cirúrgico visa melhorar a dor, e não a correção da deformidade. Desta forma orienta-se utilizar calçados que não atritem com a região da proeminência, gelo local, analgésicos e anti-inflamatórios. No entanto, grandes joanetes e muitas vezes este tratamento não é efetivo. Neste cenário, o ortopedista especialista em pé pode optar por indicar a correção cirúrgica da deformidade.

É importante sempre salientar, que o tratamento visa o alívio da dor. Embora a cirurgia melhore a estética do pé, não é aconselhado realizar o procedimento quando há apenas uma insatisfação estética.

Se precisar operar. Como a cirurgia é feita? Dói muito?

Há diversas técnicas cirúrgicas, mas todas envolvem fazer um corte no osso para realinhá-lo. Após este realinhamento, são passados pequenos parafusos para manutenção deste novo alinhamento. As técnicas utilizadas são diferentes a depender da preferência do cirurgião. do grau e tipo de deformidade observado no raio-x e no exame físico do pé.

Em relação a dor, embora não seja possível dizer que não há dor, a evolução constante da técnica cirúrgica e realização de bloqueios anestésicos pós operatórios realizados por anestesistas experientes, esta queixa tornou-se pouco relevante quando o paciente decide em realizar o procedimento. A recuperação gira em torno de 45 dias para retorno a caminhadas e 90 dias para atividades físicas aeróbicas.

 
 
 

Agendamento de consultas:
(11) 3231-3656 Whatsapp