Metatarsalgia

Metatarsalgia é definida como uma dor na região plantar do antepé, que pode acometer uma ou todas as cabeças metatarsais. Esta dor pode ser secundária há várias causas, dentre elas:

1. Atrofia do coxim: Camada de gordura situada na região inferior das cabeças metatarsais responsável por amortecer a pressão sobre as cabeças metatarsais.
2. Neuroma de Morton: Espessamento de um nervo gerado pelo atrito entre 2 cabeças metatarsais.
3. Sobrecarga mecânica: Formato das cabeças metartasais fazem com que uma receba mais carga do que a outra.
4. Lesão da placa plantar: A placa plantar é uma estrutura elástica situada na região inferior das cabeças metatarsais que tracionam os dedos para baixo. (Saiba mais)
5. Luxação dos dedos: Pacientes com doenças reumatológicas sofrem degeneração das articulações dos dedos, fazendo com que as cabeças metatarsais tornem-se mais plantares.
6. Presença de dedos em garra: A deformidade dos dedos pode fazer com que o coxim plantar migre, saindo debaixo das cabeças metatarsais.
7. Falta de alongamento: O encurtamento do tendão de Aquiles faz com que haja uma redução a mobilidade do tornozelo e consequente aumento da pressão no antepé.
8. Joanete: A joanete pode fazer com o primeiro dedo eleve-se. Isto faz com que a pressão que antes passava por ela, seja distribuída ao restante dos dedos.
9. Sesamoidite: Dor na região inferior do primeiro dedo devido a inflamação / lesão de 2 ossos chamados sesamóides situados nessa região.
10. Dentre outras...

É imprescindível que a causa real da metatarsalgia seja diagnosticada, para que seja realizado o tratamento de maneira correta.

O exame físico é imprescindível para chegar a causa da dor, além disso, exames radiográficos muitas vezes colaboram para o fechamento do diagnóstico. No entanto deve-se ter cuidado com achados de exames de imagem, pois é comum observarmos alterações nestes exames que não batem com o exame físico, devendo muitas vezes serem desprezadas.

O tratamento baseia-se em retirar o fator causal. No entanto, a maioria das queixas de metatarsalgia respondem muito bem com um simples tratamento não cirúrgico, que consiste no uso de calçados firmes, com palmilhas confortáveis e realização de muito alongamento da panturrilha.
Quando o tratamento não cirúrgico não trás bons resultados, podemos optar pelo cirúrgico, sempre visando resolver a causa base geradora da lesão.