Lesão da placa plantar

Já ouviu falar? Não se preocupe, vamos conversar um pouquinho sobre essa lesão tão comum.

O que seria essa tal placa plantar?

Trata-se de uma estrutura fibrocartilaginosa situada na região inferior das cabeças metatarsais. Ela faz a ligação inferior entre a cabeça do metatarso com a região inferior do primeiro osso de seu dedo (chamada falange proximal)

 
 



A – Falange do dedo
B – Cabeça metatarsal
C – Placa plantar

E qual sua função?

A placa plantar funciona como um estabilizador da articulação dos dedos. Quando pisamos com a parte da frente do pé ao solo, nossos dedos fletem. Durante esta flexão do dedo, a placa plantar funciona como um elástico, puxando novamente o dedo para baixo ao final do movimento.

 

E se lesionarmos ela?

Fique tranquilo, embora ela esteja lesionada, o dedo não parará de funcionar, pois a placa plantar funciona apenas como um estabilizador da articulação. No entanto podemos evoluir com dor e perda do alinhamento normal do dedo.

 
 

O que normalmente gera esta lesão?

Andar na ponta dos pés em superfícies rígidas, utilizar rotineiramente sapato de salto alto, realizar atividades de alto impacto, presença de metatarsais comprimidos e joanete são as causas mais comuns. Esta lesão é comumente observada em mulheres com idade acima de 50 anos, e frequentemente é bilateral.

Preciso operar?

A resposta é sempre depende. Caso seja uma lesão aguda, ou mesmo uma pequena lesão crônica, a adequação do calçado e até mesmo utilização de palmilhas ou pads muitas vezes é o suficiente. No entanto, quando associado a joanete e dor de dificil controle com as medidas anteriorees, o tratamento cirúrgico está indicado.

 

E a cirurgia? Como é feita?

O segundo dedo é o local mais comum desta lesão e normalmente estar associada com a joanetes. Quando associado a joanetes, tende-se a realizar a correção dela juntamente com a placa plantar. A reconstrução da placa é uma técnica recentemente desenvolvida. Embora os trabalhos ainda não sejam absolutamente conclusivos, há uma tendência na literatura demonstrando melhores resultados com a reconstrução da mesma. Este fato ainda é trás divergências já que realizando ou não a recosntrução da placa plantar é necessário realizar o encurtamento ósseo, procedimento realizado isoladamente nestes casos há décadas com bons resultados.

Alguma dúvida? Sugestão? Agende sua consulta para uma melhor avaliação.